Blog
ARTIGOS
20
Fev
2018
USANDO O PODER DA ISO 9000 E DO SEIS SIGMA JUNTOS

USANDO O PODER DA ISO 9000 E DO SEIS SIGMA JUNTOS

 

A ISO 9000 e o Seis Sigma podem ser altamente complementares mas infelizmente hoje em dias nas indústrias os dois conceitos são direcionados por diferentes líderes dentro das empresas, sempre competindo por recursos e não entregando consequentemente os melhores resultados. Porém existe uma forma de combinar o poder dos dois conceitos para agregar valor para a companhia e clientes, e é disso que este artigo se trata.

 

Visão Geral ISO 9000

A ISO 9000 é um padrão internacional de sistemas de gestão da qualidade para todos os tipos de empresas e setores. Desenvolvido por um Comitê Técnico, se desenvolveu baseado nos inputs de instituições e companhias de um conjunto teórico de requisitos em 1987 para uma abordagem orientada por processos totalmente prática para avaliar a estrutura da gestão da qualidade a partir de 2000.

A ISO 9000:2015 oferece um modelo de processo (Figura 1) que simplifica os princípios da gestão da qualidade:

  • Princípio 1 – Foco no Cliente

  • Princípio 2 – Liderança

  • Princípio 3 – Engajamento das Pessoas

  • Princípio 4 – Abordagem de Processos

  • Princípio 5 – Tomada de Decisões Baseada em Evidências

  • Princípio 6 – Melhoria

  • Princípio 7 – Gestão de Relacionamentos

3OhPxUC7pE03rtSAJcaUSMC39sSFtjIqXtAon8zK

Figura 1

Nas fases iniciais da ISO 9000, não havia foco na melhoria contínua além dos sistemas de gerenciamento da qualidade como controle de produtos não conforme e ações corretivas e preventivas. Apesar da ISO 9000:2000 já colocar muito mais foco na orientação pelo cliente, abordagem de processo para melhoria contínua e tomada de decisão por evidências, a norma não propõe ferramentas para atender estes requisitos. (Referências Six Sigma and ISO 9000:2000 by Praveen Gupta, February 2002 issue of Circuits Assembly.)

Um dos pontos fortes que a ISO 9000 sempre teve foi o de haver seus requisitos para que qualquer organização possa se avaliar, que inicia com auditorias internas uma ou duas vezes ao ano e culmina com uma auditoria externa de terceira parte feita por uma empresa acreditada. Estes requisitos mantém o sistema de gestão da qualidade ISO 9000 vivo e atualizado, evitando que a certificação ISO seja um evento único somente de enfeite, sendo somente um projeto para alcançar a certificação e mostrar papéis.

Visão Geral do Seis Sigma

O Six Sigma é uma metodologia para a melhoria de processos desenvolvida pela Motorola em meados da década de 1980 e ajustada por empresas como AlliedSignal e General Electric na década de 1990. Foi desenvolvido como uma maneira de fazer negócios em algumas empresas: "Satisfazendo as necessidades dos clientes de forma rentável" (ex-CEO da GE Jack Welch). Dentro da metodologia, o Six Sigma possui uma caixa de ferramentas rica e poderosa para quase todos os tipos de análise de processo, gerenciamento de processos, melhoria de processo e design de processos. Esta caixa de ferramentas foi desenvolvida por pioneiros do Six Sigma olhando para a enorme variedade de ferramentas e abordagens desenvolvidas durante as décadas, quando a qualidade estreou como uma grande questão corporativa. Assim, o Six Sigma geralmente usa e aprimora técnicas bem conhecidas e comprovadas. Embora tenha começado na fabricação, ela se aplica a todos os processos dentro de qualquer tipo de empresa, a capacidade do Six Sigma para oferecer resultados empresariais impressionantes é amplamente reconhecida.

Slide1.PNG

Figura 2: Mudança de Cultura Seis Sigma segundo Jack Welch

E quanto ao impacto a longo prazo do Six Sigma? Empresas como a General Electric e a Johnson & Johnson estão implantando o Six Sigma há anos. Como eles garantem que ao longo do tempo há continuidade em sua iniciativa Six Sigma e, além disso, melhoria contínua e personalização dos princípios aplicados em diferentes áreas de negócios? A maioria das empresas Six Sigma reconhecem as diferentes fases da aplicação do Seis Sigma - a partir do "suporte entusiasmado" através da "implementação e entrega de resultados" e, finalmente, "agora está feito, voltemos ao nosso negócio normal". Especialmente nas fases posteriores , o Six Sigma precisa de liderança e ferramentas fortes para sustentar a iniciativa. Portanto, algumas dessas empresas desenvolveram sua própria estrutura para avaliar o sistema Six Sigma. Na General Electric, a equipe de auditoria corporativa (normalmente responsável pelas auditorias financeiras) foi treinada para realizar avaliações Six Sigma. O conteúdo dessas avaliações de gaps incluem:

  • Liderança - Cultura de qualidade, avaliação Six Sigma e fechamento de gaps, comunicação

  • Medições e Projetos - Resultados de satisfação do cliente, indicadores de processo, iniciação e progresso de projetos, painéis

  • Treinamento - Treinamento e envolvimento da equipe, treinamento Six Sigma para diferentes áreas e níveis

  • Recursos - Nomeação de Belts (consultores internos para impulsionar projetos Six Sigma), dedicação de líderes para implementar e manter o Six Sigma

  • Resultados - Resultados tangíveis e intangíveis da melhoria de processos

  • Recompensa e Reconhecimento - Scorecards, várias maneiras de reconhecer indivíduos e equipes para sua contribuição de melhoria e para entregar resultados.

Depois de ter implementado este sistema de avaliação, toda a organização reconheceu este reinício do Six Sigma e tiveram a plena consciência de que isso é muito mais do que ums "nova moda".

Usando as Ferramentas Six Sigma para Atender os Requisitos ISO 9000

Uma das principais diferenças entre ambos os sistemas é que o ISO 9000 é um conjunto de requisitos sem ferramentas, enquanto o Six Sigma é uma metodologia que liga ferramentas e procedimentos para a aplicação dessas ferramentas através de uma "linha de trabalho".

Os requisitos do ISO 9000: 2000 são, por exemplo:

  • Definir necessidades de informação de gerenciamento de qualidade

  • Recolher dados do sistema de gerenciamento de qualidade

  • Fornecer informações de gerenciamento de qualidade

  • Melhorar o sistema de gerenciamento de qualidade

As ferramentas fornecidas pelo Six Sigma para atender a esses requisitos são, por exemplo:

  • Dashboards como um conjunto de indicadores de desempenho chave para monitorar todos os processos em um grau razoável para todos os níveis gerenciais relevantes.

  • Definições operacionais para descrever exatamente como, quando, onde, com quais ferramentas, por quem, com que frequência e quanto de dados devem ser coletados. Além disso, o Six Sigma fornece ferramentas para abordar questões como tamanho e precisão da amostra, bem como capacidade, repetibilidade e reprodutibilidade da coleta de dados.

  • Exibições de dados para ajudar a extrair conclusões e testes relevantes para o negócio para justificar o significado das conclusões extraídas dos dados coletados.

  • DMAIC: Define-Measure-Analyze-Improve-Control como uma metodologia para a melhoria de processos em um nível de projeto, que é - após a personalização necessária - aplicável a todos os tipos de processos.

Usando a Estrutura ISO 9000 para Avaliar o Sistema Seis Sigma

Olhando para os novos requisitos ISO 9000: 2015 e comparando esses requisitos com a análise de gaps Six Sigma auto-desenvolvida, mostra a possibilidade de conectar ambas abordagens e sistemas uns com os outros. O Six Sigma não vem com a ferramenta de avaliação per se. Esta ferramenta precisa ser adicionada após um determinado período de tempo, a fim de manter a bola rolando e para ajudar o Six Sigma a entrar na corrente sanguínea da empresa. O ISO 9000 destina-se a avaliar as empresas com base em requisitos externos e internos e para ajudar a reduzir as lacunas a médio e longo prazos. Ao adicionar os requisitos típicos do Seis Sigma aos questionários de auditoria interna ISO 9000: 2015, uma empresa pode fazer do Six Sigma parte do seu sistema de gerenciamento de qualidade e melhorar significativamente a eficácia e a eficiência da iniciativa de Melhoria Contínua.

Um efeito colateral ótimo é que ambas as abordagens estarão alinhadas e não competirão por recursos por mais tempo. Uma vez que os objetivos das duas abordagens são iguais, há uma maior probabilidade de um aumento nos resultados tangíveis e de primeira linha a longo prazo para aumentar a satisfação do cliente e o compromisso dos funcionários.

Conclusão: Melhoria de Credibilidade e Sustentabilidade

É um desperdício ter um sistema de gerenciamento de qualidade e uma abordagem de melhoria de processo existente lado a lado sem qualquer integração. Alinhar a ISO 9000 e o Six Sigma pode ajudar a melhorar a credibilidade do sistema de gerenciamento de qualidade ISO 9000 e a sustentabilidade da iniciativa Six Sigma ao mesmo tempo. Pode economizar recursos e investimentos e enriquecer o caminho para gerenciar o negócio.

 

EVERTON DE PAULA

Comente essa publicação